Pesquisar neste blogue

no local

--------------------------------* OS DESENHOS DESTE BLOGUE RESULTAM DA OBSERVAÇÃO DIRETA E FORAM FEITOS NO LOCAL *

«Não se deve querer fazer uma vez mais aquilo que a Natureza já fez perfeito. Não se deve querer parecer verdadeiro pela imitação das coisas.»
George Braque in «Cahiers de G. Braque»

quarta-feira, 8 de abril de 2020

#dia 17- objetos com história


Então, depois de ver a mensagem da professora Alexandra, a relembrar-me do desafio de hoje, fui ao meu quarto. Pensei logo em desenhar o peluche Lémure, minha mãe ofereceu-me quando tinha 14 anos e estava de ida para a ilha do Pico prosseguir estudos. Queria algo que lembrasse a minha família e casa... engraçado que depois nem sequer fiquei lá para ter aulas, pois o que queria mesmo era ir para a Antero de Quental estudar artes.
Depois de pensar no peluche e ficar a debater comigo mesma o que mais deveria desenhar, lembrei me da minha caixa de recordações. Foi interessante abri-la depois de algum tempo, tenho lá muitas coisas, muitas memórias... Ao fim de algum tempo, a tentar decidir o que pegar, escolhi dois "cristais" que, curiosamente, foram-me oferecidos por duas crianças de lugares distintos da ilha que, infelizmente, já não me recordo dos nomes.

4 comentários:

Alexandra Baptista disse...

As memórias e os «arquivos» são coisas incríveis.

Margarida Andrade disse...

Gosto do rosa do desenho. Dá - lhe outro significado :)

Bu disse...

Gosto muito. Um voltar à infância e um reviver

Bu disse...

Com o distanciamento de hoje