Pesquisar neste blogue

no local

--------------------------------* OS DESENHOS DESTE BLOGUE RESULTAM DA OBSERVAÇÃO DIRETA E FORAM FEITOS NO LOCAL *

«Não se deve querer fazer uma vez mais aquilo que a Natureza já fez perfeito. Não se deve querer parecer verdadeiro pela imitação das coisas.»
George Braque in «Cahiers de G. Braque»

segunda-feira, 5 de abril de 2021

A saga das marés

Continuo à procura de uma representação perfeita da água e os cadernos que tenho, parecem-me demasiado pequenos para poder representar a imensidão de um mar salgado.

Não tenho andado bem.
Não estou tranquila.
Ando ansiosa com este inferno desta pandemia que parece estar a querer matar uns com falta de ar e outros com falta de esperança.

Tenho todos os que me querem bem a incentivar e a minha cabeça por vezes não ajuda. 

Quando estou muito ansiosa, fico irritada. depois, quando finalmente se carrega num determinado interruptor, sinto um certo alívio porque, finalmente, as lágrimas com o seu sal, começam a correr pela cara abaixo.

A este post, gostava ainda de acrescentar dois links para músicas que curam um bocadinho enquanto escrevo estas palavras:

LENÇO ENXUTO (Samuel Úria com Manel Cruz)

FAZER UM GAUDI (Capicua)



domingo de páscoa 2021, Montanha e mar, lápis aguarela



segunda-feira, Forno da Cal, São Roque, caneta aparo

 

sábado, 3 de abril de 2021

sexta-feira, 2 de abril de 2021

Azulejaria em papel

 Recebi num dos meus aniversários uma caneta de tinta permanente da KAWECO. Nem conhecia esta marca mas, a minha sogra, como sabe que eu gosto de receber presentes que me permitam criar, vai sempre oferecendo materiais e disse-me que tinha conhecimento que eram boas canetas. Ainda tenho que descobrir como arranjar mais cartuchos desta tinta porque o que descobri com elas, além de serem realmente muito confortáveis para desenhar, a tinta não é à prova de água e tem um tom de azul que iguala a azulejaria portuguesa e deixou-me com vontade de explorar os diferentes tons de azul criados com aguadas.

Um dos meus grandes desafios sãos as formas que a água toma, transparências, espuma, nuvens, fumos, densidades, superfície...etc. Não sei se será assim que nos podemos referir a este assunto mas, são os nomes que a minha cabeça lhes atribui.

O mar, que nos rodeia nestas ilhas onde vivo, tem tudo menos o cheiro do iodo. E se, uns dias está azul indigo, outros está turquesa e por vezes até cinzento. Nesta diferença de cores encontro diferença nos seus estados: calmo, revolto, encarneirado e sempre, sempre, anseio por saber representá-lo. Fico em estado meditativo e procuro encontrar na minha memória o cheiro do mar da praia continental que me viu crescer, Santa Cruz.

Estes desenhos foram feitos em dois dias diferentes, na costa norte da ilha de são miguel: Ribeira Grande e praia de Santa Bárbara.

Boa Páscoa! Confinem-se sem desgosto e agarrem-se a esses cadernos.

Vanessa

 


Praia de Santa Bárbara, num dia de sol antes da tempestade


Mar revolto, junto às Piscinas da Ribeira Grande


2 estudos para representar as "carreirinhas" em mará baixa na praia de Santa Bárbara.


Estudo escolhido, consegui perceber a intensidade de cor debaixo da espuma e que provoca o contraste do branco da espuma das ondas. Trabalho de claro/escuro com caneta aguarelada.

terça-feira, 30 de março de 2021

Oficinas Singulares #10 | Teresa Ruivo

 À semelhança do desenhar com… esta sessão consiste numa conversa informal - em Livestream - sobre a prática do desenho.

Nesta 10ª sessão convidamos a Teresa Ruivo para nos falar da sua abordagem e a desafiar-nos a desenhar - no/ num local - de acordo com o seu modo de ver. A conversa será apresentada em direto no facebook e partilhada no instagram e no nosso canal de Youtube.

Ao finalizar a conversa a nossa convidada lança-nos um desafio que gostaríamos de ver resolvido por todos aqueles que gostam de desenhar em caderno e que se sintam estimulados pelo desenho no local.

Usaremos esta estratégia para que, mensalmente, possamos aproximar praticantes de desenho do País e além fronteiras e para partilhar o que se faz em caderno.


segunda-feira, 29 de março de 2021

Memórias de um domingo de primavera

Fins de semana querem-se assim, despreocupados. 

Banho quente e namoro com o homem da minha vida, que daqui a meia dúzia de anos nem me vai querer que o beije em público, segundo dente que cai ao menino, caça aos ovos com meninas traquinas, cocktails elaborados com bolas de sabão cheias de aromas frutados, companhias antigas, mimos de avós e amigas que nos levam os filhos para nos darem a oportunidade de desenhar em silêncio. 

Adoro este parque, este hotel. Lembro-me do "shinning" sem a parte do terror e, pelo contrário, imagino o Jack Nicholson a chegar ao pé da minha mesa e perguntar se me pode fazer companhia e eu a responder-lhe que sim mas: "em silêncio, por favor. Estou concentrada." 

A água da piscina serviu para tingir de ferro a folha do caderno, que viu uma das suas folhas arrancada delicadamente mas que já está novamente no seu lugar. 

E é nestes momentos que fico mt feliz por uma das minhas canetas ter a tinta a acabar e me permitir dar textura aos meus traços. 

Vanessa

Apreciem sem moderação (Eleonora Marinho)






Ilha de São Miguel

Encosta -Santana

 Ruína - Miradouro da Achadinha

Ilha de São Miguel

 

Capela de Nossa Senhora das Vitórias- Furnas

Povoação

Ilha de São Miguel

Ponte - Achada

Moínho- Ribeira Funda

 Aqueduto- Sete Cidades

sábado, 27 de março de 2021

Cláudia Varejão


 Foi um prazer estar presente na sessão com a Cláudia que estabeleceu, a partir do seu ponto de vista, uma narrativa de ligação entre Domingos Rebelo e Maria José Cavaco. 

sexta-feira, 26 de março de 2021

Visita Guiada com Cláudia Varejão

 

Amanhã às 11h30 o Museu Carlos Machado em conjunto com a cineasta e fotógrafa Cláudia Varejão vão promover uma visita-guiada ONLINE via Zoom às 11h30 no âmbito da Semana Temática do Museu Carlos Machado.

Seguindo o tema "Intimidade vs Proximidade", a Cláudia Varejão percorrerá vários esboços, fotografias e pinturas de Domingos Rebelo, Laudalino Pacheco, Maria José Cavaco e outros, representativos da etnografia nas casas açorianas.

No Escuro do Cinema Descalço os SapatosAma-San e Amor Fati são alguns dos filmes da cineasta que celebram a intimidade e proximidade que a Cláudia explorará amanhã. 

O Museu gostaria muito de ter a presença dos Urban Sketchers na visita. Considera que a visita da Cláudia tem muito potencial para os Urban que poderem participar, registando o que lhes suscitar interesse. 

Os desenhos depois serão publicados nas redes sociais do Museu!  

Apareçam!! Não ocupará muito do vosso sábado e valerá a pena :) 


Segue também um pequeno vídeo que a Cláudia fez para promover a visita de amanhã.

quinta-feira, 25 de março de 2021

Miradouro do Lombo dos Milhos

Ao Miradouro do Lombo dos Milhos falta a popularidade dos outros miradouros da Freguesia de Furnas, mas é um recanto sereno e muito agradável. Deixei o casario para trás das costas e aproveitei o que restava da tarde - primaveril - para fazer o registo.
 

terça-feira, 23 de março de 2021

Fazemos anos


Hoje fazemos sete anos de existência e estamos de parabéns pela resiliência que nos carateriza. Esperemos que em breve possamos retomar a nossa atividade.

segunda-feira, 22 de março de 2021

AMAROMAR

Dos momentos de passeio pela ilha.

Há dias mais inspirados que outros mas isso não é problema. Nem sempre gostamos do que fazemos mas devemos sempre procurar não deixar o lápis, a caneta, o caderno em casa, nunca se sabe quando pode surgir a oportunidade e principalmente a vontade.

O caso deste domingo foi um desses inspiradores, desenhei o Longe, quando normalmente me agarro ao Perto. O melhor destes desenhos foi o inesperado do local e a finalização deste, já em casa e algumas horas depois mas, as palavras estavam lá, gravadas na minha memória e por isso, gravei-as no papel como se fossem a paisagem, os blocos de rocha, a neblina do horizonte e a marca da minha vivência.

Boa semana e bons recomeços!





domingo, 21 de março de 2021

Tempos incertos

Cá estamos nós novamente em ensino à distância. Tinha criado uma - intima - expetativa de que a chegada da primavera nos traria maior liberdade...

quinta-feira, 18 de março de 2021

Ensaio geral às escuras, Estúdio13,

Ensaio geral às escuras, Estúdio13, belo desafio...

Não tinha nenhuma luz comigo, só luz dos vizinhos
Alexandra Baptista
e
Ivan Ferreira
.
Schetchbook ivobaptistaka47.


65º Encontro USK Açores | BPARPD

 





Já sentia falta destes encontros. Depois de tanto tempo fora, voltei à ilha e fui capaz de ir até à biblioteca pública. Tivemos acesso a cartas antigas, documentos e livros com registos que datavam séc XV... eram enormes e tinham registos até 100 anos! Havia um documento com umas pinturas muito pormenorizadas e com umas cores incrivelmente apelativas... e ao lado uma carta escrita pela Dª Amélia com um selo praticamente intacto. 

terça-feira, 16 de março de 2021

Sob o peso frágil da pálida abóbada

Visitar exposições com e sem crianças, faz toda a diferença. Se na primeira, o foco é naquilo que eles podem absorver durante a visita, na segunda, permitimo-nos deixar levar pela tranquilidade de não ser necessário estarmos constantemente de olho na mãozinha que vai tocar em alguma coisa ou a evitar que tropecem nalguma peça e assim, sacamos das ferramentas de observação das quais, a mais importante de todas é o olho.

Eu desenho o que vejo, não reproduzo, sinto. E outros há, que vêem através de mim e este post é para vos dar isso.

Como uma amiga costuma dizer: apreciem sem moderação!






segunda-feira, 15 de março de 2021

Praia das milícias - S. Roque




 Mais um dia de sol na praia das milicias. Já não passava os meses de Fevereiro e Março em São Miguel há alguns anos, mas não me lembro de serem tão azuis. 

Ensaio geral no Estúdio 13

 Sexta-feira, cansada mas motivada por um reencontro físico há muito esperado. 

Apesar de ter sido um grande desafio, desenhar na escuridão e a tentar não interferir em demasia com o trabalho dos artistas do palco com uma pequena lanterna, explorei um dos registos que mais adoro fazer que é o da figura e do gesto.



Atriz  ensaiar ainda sem o seu figurino



Bailarina e adereços

Não deixei a minha amiga Rosa Lima Barreto cair no esquecimento e, como ela é uma muito boa influência em mim, ainda usei as suas técnicas de rasgagem para uma das minhas abordagens.

Rasgagem, para a minha amiga Rosa Lima Barreto

Agora, só me falta mesmo é experimentar fazer novos pigmentos com goma laca, dicas que a Alexandra Baptista me ensinou e me deixaram em pulgas para experimentar.