segunda-feira, 26 de junho de 2017

Desenhar com... Jenny Adam (Frankfurt) - 28 junho - Quarteirão (Pdl)

O Turismo de Portugal convidou "22 urban sketchers de várias nacionalidades foram convidados a visitar Portugal e a partilhar os seus desenhos e o seu talento, dando a conhecer o país de uma perspetiva diferente."

Neste contexto, a sketcher Jenny Adam tem estado nas últimas nos Açores a desenhar na companhia da sketcher Alexandra Baptista.

Esta quarta feira estará em S. Miguel e aceitou o convite para se reunir com os sketchers locais e que cá estejam para partilhar a sua aventura.

Ponto de encontro: praça comunitária do Quarteirão, em Ponta Delgada, quarta feira, 28 de junho, pelas 18:30.  


sábado, 17 de junho de 2017

Lagoa do Fogo


A Lagoa do Fogo é um dos nossos Ex-líbris e, para mim, dos mais complexos de desenhar... a paisagem está em constante mutação. Fiz três tentativas que podem ver-se aqui e que ficam aquém da sua beleza natural. Há dias em que a neblina que abraça a lagoa consegue vê-la como ninguém e para que não a julguemos egoísta lá a vai soltando para que também nós a possamos admirar. No Verão a coisa muda de figura e até o sol quando se põe e esconde ao fundo -junto ao mar- reflete o seu encanto e ajuda a pintá-la. Hei-de voltar!

(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador e aguarela)                                                                    

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Pull's Ferry


Pull's Ferry é uma casa localizada na margem do Rio Wensum, Norwich, Inglaterra. É um dos pontos mais conhecidos da cidade. Foi construída no século 15 e funcionava como portão de entrada para um canal. Foi através deste local que as pedras utilizadas para a construção  da Catedral de Norwich. 

(fotos por Leonor Peixoto)





Ribeira Grande




Sketch feito no Arquipélago - Centro de Arte Contemporânea - na Ribeira Grande. Uma tarde que a Alexandra Baptista e o marido nos proporcionaram. Gostei muito de conhecer o António.
Entre conversa e reconhecimento do espaço, magnífico, o tempo para desenhar foi muito pouco mas guardei o registo da antiga chaminé.
Obrigada Alexandra.

sábado, 10 de junho de 2017

São Pedro


(Caneta caligráfica, marcador e carimbo)                                                                                           «in situ»

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Museu Fabrica de Tabaco da Maia

O museu Fábrica de Tabaco da Maia situa-se na Maia, São Miguel - Açores. Foi a primeira vez que visitei o museu e apesar de ser pequeno, está localizado numa zona lindíssima e está muito bem organizado e interessante.



sábado, 3 de junho de 2017

Festa...

(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador e carimbo)                                                       «in situ»

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Praia de Agua D'Alto

Na semana passada esteve um sol que puxava uma pessoa para a praia. Neste caso a praia mais perto foi a praia de Agua D'Alto. Este foi feito no café da praia.

caneta e aguarelas

Este já foi feito (em parte) na praia...

caneta e lápis de cor

segunda-feira, 22 de maio de 2017

22º Encontro USkP Açores #06

Objetos construídos com a raiz do dragoeiro. Desconhecia esta possibilidade.



E foi um dia em cheio, com muitos desenhos. Duas ou três pessoas sairam antes da fotografia de grupo, foi pena...

(Caneta caligráfica e Lápis de cor)                                                                                                                        «in situ»

domingo, 21 de maio de 2017

22º Encontro USkP Açores #05



A pequena casa Museu tem uma falsa (sotão de pé-direito baixo) cheia de arcas «vindas da américa» e com espaço para cama de hóspedes.

(continua)

Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador e grafite                                                                      «in situ»

Memória Gráfica da Ribeira Chã_04

Museu Agrícola e Quintal etnográfico

sábado, 20 de maio de 2017

22º Encontro USkP Açores #04

Na Casa Museu Maria dos Anjos Melo achei muito interessantes as mosqueiras de papel penduradas como se fossem abajures ou candeeiros. Esta casa foi doada à igreja pela própria dona, e constitui um exemplo da casa tipica da ruralidade local.

(CONTINUA)

Lápis de cor, marcador de aguarela e grafite                                                                    |            mais aqui    «in situ»

Memória Gráfica da Ribeira Chã_03


 Casa Museu Maria dos Anjos Melo

22º Encontro USkP Açores (parte 04)

Panelas e forno da casa  Museu Maria dos Anjos Melo, Ribeira Chã

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Perspectiva de Ponta Delgada a partir de Lagoa


22º Encontro USkPAçores -01




22º Encontro USkP Açores #03


No retábulo estão representados símbolos da criação (cruz, serpente, hera...) e manifestações de Deus em aliança com o homem (arco- íris, nuvem, candelabro de sete velas).Também estão representadas figuras bíblicas como o velho Simeão e a profetiza Ana, imagens de esperança na Salvação do Povo de Deus.
Este desenho  fi-lo no sitio, mas acabei em casa a última camada, salpicada, em tons de azul, simulando os mosaicos.

(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, carimbo e grafite)                                                      «in situ»


22º Encontro USkP Açores (parte 2)

Fragmento de azulejo (da antiga igreja)

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Estátua do Infante de Sagres, sem nariz


Estátua comemorativa dos 500 anos da chegada dos portugueses ao Arquipélago dos Açores, mais precisamente a Santa Maria e a São Miguel, em 1432.
O monumento situa-se sobranceiro ao Porto de Vila Franca do Campo.



uma das primeiras tentativas de usar guache, mas correu +/- bem
ficou melhor depois de usar a caneta

PS - foi arrancado o nariz à estátua e não fui eu

22º Encontro USkP Açores #02



A igreja de São José na Ribeira Chã destaca-se na freguesia, é modernista e o projeto de Eduardo Read Teixeira (responsável, também, pelo edifício do tribunal de Ponta Delgada).  Foi inaugurada a 1 de maio de 1967 e a comunidade (com 400 habitantes) gostaria de a ver classificada. No interior, está revestida de mosaico cerâmico. O retábulo do altar(147m2) e as 14 estações da via sacra são autoria do artista e professor Tomaz Borba Vieira e a porta do sacrário - em prata - foi fundida pelo escultor Alvaro França. Todas as pessoas colaboraram na construção deste equipamento e deram dinheiro o que provocou uma interação entre os habitantes e o pintor que acabou por dar um caracter comunitário à obra.
Em casa retoquei os azuis, numa última camada, para acentuar os mosaicos.

(Caneta caligráfica, Lápis de cor, marcador, aguarela e grafite)                                                             «in situ»